Entretenimento

ent.tvm.co.mz

Entretenimento

ent.tvm.co.mz

%AM, %11 %172 %2018 %05:%Fev.

Tudo o que precisa de saber sobre o ramen

naom_5a744a6590f27.jpg

Do Japão para um sem fim de restaurantes em todo o mundo, o ramen parece cair nas graças de todos.

Massa fina, caldo à base de ossos ou espinha de animais, temperos ao estilo japonês (soja, pois claro) e complementos que podem ir das nutritivas algas nori, à carne de porco, aos brotos de bambu marinados, vegetais, peixe, ovos. É (quase) à escolha do freguês.

Mas o que é que faz do ramen uma iguaria apreciada em todo o mundo? O seu sabor intenso, pois claro, e o seu alto valor nutritivo. Sim, quando feito corretamente, trata-se de um prato saudável e com propriedades importantes para o organismo humano.

Apesar da base do ramen ser sempre a mesma, existem vários tipos de variedades e estilos de confeção deste prato japonês, podendo variar nos ingredientes, no tamanho e na consistência do preparado final.

No que diz respeito à massa, a água alcalina é uma das suas principais caraterísticas dos noodles do ramen, que tanto podem ser de trigo ou trigo e ovo. A forma como a massa é preparada e os ingredientes extra adicionados (com destaque para as algas) faz com que a cor e a textura pós-cozedura seja diferente e encaixe melhor em determinados tipos de caldo.

Entre os tipos mais populares de ramen estão o ‘shoyu ramen’ (onde a soja é protagonista e por isso apresenta uma aparência mais escura), o ‘tsukemen’ (mais espeço), o ‘shio ramen’ (mais salgado e que costuma ter como protagonistas o marisco ou a galinha, acreditando-se que é a variedade mais antiga de ramen), o ‘tonkotsu ramen’ (cujo processo de confeção é mais demorado, podendo demorar mais de 48 horas e, por isso, apresenta um valor nutritivo maior, com destaque para os elevados níveis de gordura e colagénio) e o ‘miso ramen’ (que, com o nome diz, contém miso, uma pasta obtida através da fermentação do arroz com cevada, soja e sal).

Do Japão para um sem fim de restaurantes em todo o mundo, o ramen parece cair nas graças de todos. Mas a verdade é que esta sopa composta tem origem na China, daí também o nome de Lamen, embora seja em terras nipónicas que se faça a aposta e inovação mais atual daquele que é o prato que se serve numa taça.

naom_55c0b69798222.jpg

Segundo aponta o microbiologista Jason Tetro, as preocupações em relação a encostar o corpo à sanita são exageradas.

Cada vez que temos de ir à casa de banho em estabelecimentos públicos ou na rua, pensamos logo em cobrir o assento com papel higiénico, fazer as necessidades enquanto se tenta não tocar na sanita, agarrar-se à porta ou até apertar as pernas até chegar a casa.

São muitas as pessoas que têm estas preocupações em relação à possível contaminação. Mas, de acordo com o microbiologista canadiano, Jason Tetro, estas preocupações são “exageradas”.

Apesar de várias marcas terem até criado produtos desinfetantes ou tampas portáteis desinfetadas, citado pelo site O Globo, o investigador sublinha: “A não ser que lamba o assento da sanita, não há realmente nenhuma probabilidade de apanhar uma infeção”.

Jason Tetro, que escreveu o livro ‘The Germ Code: How to Stop Worrying and Love the Microbes’ (em português, algo como ‘O Código do Germe: Como parar de se preocupar e amar os micróbios’), admite que as sanitas públicas estão de facto cheias de bactérias sob a forma de bactérias fecais mas, na maior parte das vezes, entrar em contacto direto com elas representa um risco mínimo.

Isto porque ao sentar-se na sanita ‘tapa’ as bactérias com a pele impedindo que entrem na sua corrente sanguínea, a não ser que tenha alguma ferida aberta, aponta o mesmo especialista citado pelo site O Globo. Lavar bem as mãos diminui qualquer risco.

naom_55bf34ffdacf6.jpg

Coisas que fazemos para ‘desenrascar’ ou para poupar tempo podem estar-nos a fazer mais mal do que bem.

Quem nunca lavou as mãos só com água por falta de tempo ou de sabonete? Ou limpou os óculos na t-shirt?

O jornal britânico Mirror olhou para alguns ‘atalhos’ que temos o hábito de seguir mas que podem estar a fazer-nos mais mal do que bem:

Adotar a ‘regra dos cinco segundos’. Esta ideia de que é seguro comer os alimentos que caíram ao chão, desde que não passem mais de cinco segundo no chão já foi desmentida por especialistas e por um estudo recente. Independentemente do tempo que este no chão ou do tipo de chão em que caiu, deve lavar os alimentos ou deitá-los ao lixo.

Lavar as mãos sem sabonete. Além de não ser possível remover as bactérias que tem nas mãos só com água, fazê-lo pode ser ainda pior do que não lavar as mãos de todo, pois as mãos húmidas e contaminadas transferem as bactérias de forma mais eficiente para as superfícies, como a maçaneta da porta, do que as mãos secas. Portanto, deve lavar as mãos sempre com sabonete e deve passar pelo menos 20 segundos a esfregar cada área das mãos e dos dedos.

Encher uma garrafa reutilizável sem a lavar. Como já lhe revelamos aqui, os especialistas avisam que beber de uma garrafa reutilizável que não é lavada pode ser tão sujo como “lamber a tampa de uma sanita”. Ao fim de cada dia ou de cada utilização deve lavar a sua garrafa ou copo reutilizável com água quente e sabão e deixá-la secar ao ar. E deve ainda esterilizá-la uma vez por semana mergulhando-a em água a ferver ou colocando-a na máquina de lavar a loiça.

Não lavar a fruta ou os vegetais. Pense na quantidade de pessoas que podem ter tocado na fruta ou nos vegetais que vai comer e que as suas mãos estão cheias de bactérias – podendo até incluir matéria fecal. Não lavar a fruta e os vegetais pode no mínimo provocar náuseas, diarreia, dor de cabeça e cólicas, mas em caso de os alimentos terem E. Coli a situação pode ser bem mais grave ou até fatal. Deve esfregar bem a fruta e os vegetais debaixo de água corrente e depois secá-los com um pano ou guardanapo antes de comer.

Limpar os óculos com a roupa. A roupa vai acumulando partículas de sujidade e gordura ao longo do dia e a usá-la para limpar os seus óculos vai acabar por provocar riscos. Pode nem os notar, mas vão prejudicar a sua visão. Deve usar um líquido específico para limpar as lentes e um pano micro-fibra ou, em alternativa, use água morna e um sabonete suave e depois seque-as com um pano micro-fibra.

naom_57b75477c8d03.jpg

Nada revela tanto que não dormiu o suficiente como as olheiras, mas nem sempre elas são provocadas pelo cansaço.

Dormiu como um bebé mas acordou com olheiras?

O mais provável é que não se livre de comentários como “pareces cansado” ou “tiveste uma noite em grande, não?”, mas, apesar de geralmente serem ligadas ao cansaço nem sempre as olheiras são provocadas por ele.

Como os especialistas da Mayo Clinic revelaram ao Mirror, a seguir ao cansaço, há duas razões muito prováveis para acordar com olheiras:

Alergias. Qualquer alergia que tenha pode provocar estas marcas escuras debaixo dos olhos. E isto deve-se à pele debaixo dos olhos ser muito mais fina do que em qualquer parte do corpo e por isso tem muito menos gordura ou espaço para disfarçar os vasos sanguíneos que ficam dilatados em devido às alergias. E coçar ou esfregar os olhos só vai piorar o estado das olheiras e ainda o pode deixar com sombras no seu campo de visão, devido à inflamação.

Congestão nasal. Esta é uma causa muito comum das olheiras, pois quando o nariz fica congestionado ou entupido, pro norma as veias que normalmente drenam dos seus olhos para o nariz ficam mais largas e escuras. Os especialistas sugerem que lave o nariz com uma solução de água salgada (misture 1/4 de uma colher de chá de sal marinho com duas xícaras de água morna) ou use um spray com substâncias salinas, que pode adquirir na farmácia ou para-farmácia, para ajudar a aliviar a congestão nasal e as olheiras.

20160707_101223.jpg

Saiba que medida deve adoptar para evitar as varizes.

O Dr. Mapassa aconselha as pessoas que ficam muito tempo numa mesma posiçao, quer de pé ou sentadas há procederem alguns pequenos exercícios, no local para permitir a circulação sanguínea…. Acompanhe! 

NO PROGRAMA DIA `A DIA DESTA QUINTA-FEIRA O TEMA VARIZES E REFLEXOLOGIA FOI DOMANNTE

Programas

  • ITVM 37 Anos
  • ITelejornal

    Telejornal

      Principal serviço noticioso da televisão moçambicana, leva até ao telespectador, notícia actualizada e em primeira mão sobre sociedade, política, economia, desporto e cultura. ...

    Readmore

  • IBom Dia Moçambique

    Bom Dia Moçambique

      Acompanhe a actualidade nacional e internacional nesse programa matinal de informação que entra em sua casa nas primeiras horas do dia. Notícias sobre política, economia, cultura, desporto...

    Readmore

  • TVM 37 Anos

    TVM 37 Anos

  • Telejornal

    Telejornal

  • Bom Dia Moçambique

    Bom Dia Moçambique

PROGRAMAÇÃO DE TV

Câmbio do Dia

Moeda Compra Venda
EUR 74.70 76.19
USD 60.20 61.40
ZAR 5.16 5.26
Fonte: BCI, 19 de Fevereiro de 2018

Telefones Úteis

Por provincia

Assista a emissão em directo:

tvm1 smalltvm2 small

Powered by jms multisite for joomla